Buscar
  • Natacha Barros

Roda de conversa para despertar a consciência.


Na noite de 18/05, sexta-feira, a Galeria realizou mais uma roda de conversa da programação do Ver-a-cidade, nesta edição convidamos o Projeto Ciranda Verde, movimento independente que luta contra o desequilíbrio ambiental na cidade de Marabá.

A discussão tocou em diversos pontos sobre como atitudes individuais e coletivas podem contribuir para um espaço de convívio mais limpo e saudável. Todos os presentem puderam também expor suas experiências e indagar sobre questões de interesse público pouco são levadas ao público, como áreas de proteção ambiental apropriadas irregularmente para construções de empresas, condomínios fechados e ocupação popular.

O projeto iniciou com a intenção de levar conhecimento ambiental para crianças e adolescentes em escolas da região, além de falar sobre o tratamento do lixo, água, e energia, o projeto finalizava a ação com a plantação de árvores juntos aos alunos, contribuindo para o reflorestamento de áreas construídas na cidade.

A ideia de reflorestamento foi grande mobilizadora para que André Vianello e Gabriela Silva pudessem iniciar o projeto. As ilhas de calor são zonas de desconforto térmico ocasionadas, principalmente, pela ausência de vegetação em áreas urbanas e pela massa asfáltica que absorve muito dos raios solares dissipando-os em forma de calor.

No entanto, não é só plantar qualquer árvore e aproveitar a sombra, não! De acordo com André, muitas pessoas acabam se arrependendo de uma escolha equivocada feita há anos atrás e acabam cortando árvores já adultas. Muitas espécies são plantadas em locais inadequados ou com pouco espaço para o crescimento, ou seja, não se pensa que as árvores ficarão adultas e algumas com raízes externas, como é o caso das sapopemas encontradas em espécies como as da Samaúma – árvores centenárias que alcançam metros e metros de comprimento e chegam até 3m de diâmetro, assim como as plantadas recentemente pela prefeitura de Marabá a cada 50m no canteiro da rodovia que vai para Velha Marabá, um sério problema para o futuro.

A noite finalizou com a exibição do documentário S.O.S Itacaiúnas, resultado de uma parceria entre a estudante Izabel Bastos, Projeto Ciranda Verde e ICMBio.

Para assistir também, acesse o link abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=39WLJlQf8UE

Confira mais sobre o Projeto Ciranda Verde:

http://projetocirandaverdemaraba.blogspot.com.br/


8 visualizações

© 2015 por Galeria de Arte Vitória Barros.

Orgulhosamente criado com Wix.com 

Av. Itacaiúnas, 1519. Novo Horizonte, Marabá-PA.

68503-820